Escolas municipais têm aulas canceladas por causa do apagão em São Paulo; veja quais

No total, mais de 2 milhões de clientes foram afetados com a queda de energia desde a última sexta, 3

  • Por Jovem Pan
  • 06/11/2023 11:13
Escolas municipais têm aulas canceladas por causa do apagão em São Paulo; veja quais Salas de aula de mais de 10 escolas da capital paulista amanheceram vazias nesta segunda, 6 Ciete Silvério / Governo do Estado de SP
Crédito: Ciete Silvério / Governo do Estado de SP

De acordo com a Prefeitura de São Paulo, 12 escolas tiveram as atividades canceladas na manhã desta segunda-feira, 6, pela falta de energia elétrica causada pelos temporais da última sexta-feira, 3. Entre as unidades afetadas estão: EMEF Euclides de Oliveira Figueiredo; CEI Aloysio Greenhalgh; EMEI Montese; CEU/CEMEI Vila Alpina; EMEI Vila Ema; CEI Genoveva D’Ascoli; EMEF Dr. João Naoki Sumita; CEI Jardim Adutora; EMEI Pestalozzi; EMEF Plinio de Queiroz e CEI Vila Flavia. Segundo a Enel Distribuição São Paulo, concessionária responsável pelo fornecimento de energia, as regiões mais afetadas pelo apagão foram as zonas sul e oeste, e o serviço será totalmente restabelecido apenas nesta terça-feira, 7. No total, mais de 2 milhões de clientes foram afetados com a queda de energia desde a última sexta. O apagão chegou ao 4º dia com cerca de 500 mil imóveis ainda sem energia. O problema já dura mais 68 horas. Além disso, a Sabesp, companhia responsável pelo saneamento no Estado, também notificou a paralisação do abastecimento em algumas regiões por causa da falta de luz

De acordo com a Enel, a energia já foi restabelecida para mais de 76% dos clientes que tiveram o fornecimento impactado após o vendaval da última sexta. Até o momento, cerca de 1,6 milhão de clientes tiveram o serviço normalizado, de um total de cerca 2,1 milhões afetados. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan News, o prefeito Ricardo Nunes (MDB), também informou que 650 semáforos foram comprometidos no temporal e 77 seguem inoperantes na cidade. Além disso, o mandatário reclama de demora da Enel no corte momentâneo da rede em locais onde a Prefeitura realiza a remoção das cerca de 125 árvores que permanecem sob fios de energia. Segundo Nunes, no total, foram 1.400 chamados por quedas de árvores, sendo 128 registros apenas no Parque do Ibirapuera.