Apagão em São Paulo chega a 68 horas com 500 mil imóveis ainda sem energia

De acordo com a Enel, distribuidora de energia, cerca de 1,6 milhão de clientes tiveram o serviço normalizado, de um total de cerca 2,1 milhões afetados na última sexta-feira, 3

  • Por Jovem Pan
  • 06/11/2023 11:13
Apagão em São Paulo chega a 68 horas com 500 mil imóveis ainda sem energia Apagão atinge o Estado de São Paulo desde a última sexta-feira, 3 YURI MURAKAMI/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Crédito: YURI MURAKAMI/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O apagão em São Paulo chegou ao 4º dia nesta segunda-feira, 6, com cerca de 500 mil imóveis ainda sem energia. O problema dura 68 horas. De acordo com a Enel, responsável pela distribuição de energia, já foi restabelecido a energia para mais de 76% dos clientes que tiveram o fornecimento impactado após o vendaval da última sexta-feira, 3. Até o momento, cerca de 1,6 milhão de clientes tiveram o serviço normalizado, de um total de cerca 2,1 milhões afetados. A distribuidora classificou o vendaval como o mais forte dos últimos anos e esclareceu que o fenômeno provocou danos severos na rede de distribuição. A companhia disse que técnicos seguem trabalhando 24 horas por dia para agilizar os atendimentos e restabelecer o serviço para a grande maioria dos clientes até a próxima terça-feira, 7, conforme anunciado em reunião com o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes. Devido à complexidade do trabalho para reconstrução da rede atingida por queda de árvores de grande porte e galhos, a recuperação ocorre de forma gradual. A Enel informou que tem priorizado os casos mais críticos, como serviços essenciais. O trabalho conta com auxílio do Corpo de Bombeiros e da prefeitura. “A Enel São Paulo seguirá com a mobilização total dos profissionais e reforço em várias frentes, como call center e operação de campo”, disse em nota. A companhia orienta que os clientes acessem os canais digitais da companhia para abrir chamado de falta de luz, por meio do app Enel São Paulo e agência virtual do site www.enel.com.br.